Como empreender ao abrir a sua empresa?

A necessidade de empreender é evidente, saiba, então, como colocar o empreendorismo em prática para poder abrir a sua empresa

Abrir uma empresa sempre é um desafio e uma tarefa bastante difícil e, em tese, o fato de abrir uma empresa passa diretamente por empreender. Para o economista austríaco Joseph A. Schumpeter na sua obra “Capitalismo, socialismo e democracia”, já podemos entender a importância no fato de abrir uma empresa no conceito de empreendedorismo, já que abrir uma empresa é criar algo novo, empreender, e empreender é dar um passo rumo ao novo em detrimento do antigo, ou seja, se atualizar. Quando Jospeh fala sobre o processo de destruição crítica, ele, em síntese, está expressando exatamente a opinião acima citada. E, olha, o livro Capitalismo, socialismo e democracia” foi lançado apenas em 1942.

Então, a base da resposta da pergunta do título está na própria pergunta, já que ao abrir a sua empresa você automaticamente já começa a empreender. Mas se engana quem acha que para por aí, o fato de abrir um empresa é apenas o início para que você venha a ser um empreendedor. Para isso, tudo começa em ser um visionário, e ser um visionário não significa ter uma ideia mirabolante, mas, sim, enxergar oportunidades. Se você, ao abrir a sua empresa, a enxergou como uma oportunidade, seja de gerar uma ação (de produto ou serviço), agregar valor a sua marca ou até mesmo de simplesmente ganhar dinheiro, você já é um visionário, mas ainda não é um empreendedor, embora tenha dado o primeiro passo para ser.

Empreender vai além de querer, pensar ou planejar abrir uma empresa, mas, sim, colocar em prática. Segundo o professor canadense Louis Jacques Filion, “Um empreendedor é uma pessoa que imagina, desenvolve e realiza visões”. Se o passo de imaginar foi dado, significa que o primeiro passo foi dado, e esse certamente é o passo mais fácil na prática, se compararmos com os demais, mas o mais difícil na teoria, pois é o primeiro passo a ser dado.

Já se nasce empreendedor?

Empreender não é algo genético. Então, não, não se nasce um empreendedor. Apesar do empreendedor ser um ser social, e da sua percepção individual e a sua forma de enxergar as coisas interferirem diretamente em suas ações, não é uma carga genética que vai dizer se ele tem ou não o tino de empreender, mas, sim, as suas posturas práticas.

As ações desenvolvidas por alguém para se tornar um empreendedor passam pelo trabalho e pela inteligência econômica e estratégica em desenvolver um projeto de negócio para abrir a sua empresa.

Como diz a professora Maria Inês Felipe: “a profissão empreendedor não é fruto do nascimento ou de herança genética, mas resultado de trabalho, talento e reserva econômica. É própria de uma sociedade capitalista liberal e de sua ideologia de sucesso individual”.

O que leva alguém a abrir uma empresa?

Muitas pessoas que empreendem, assim o faz por buscar um projeto independente, sem precisar dar satisfações a chefes e patrões. Essa insubordinação sozinha pode ter reações negativas, de pessoas que não sabem trabalhar em conjunto. Por outro lado, se for agregada a um ideal e um projeto definido, pode gerar valores muito positivos.

Além disso, o desejo de ir mais longe profissionalmente e desenvolver um projeto para fugir de desempregos e crises econômicas, também é bastante válido.

O grande tema central está no mote da abertura da empresa, pois é justamente ela que definirá, também, a sua continuidade. Se o ideal é fraco, um breve vento derrubará o projeto, como um castelo de areia, agora, se o ideal tem uma ideia firmada, a tendência é que ele resista. Mas para isso, além das questões pessoais, é preciso ter planejamento estratégico.

Quem abre empresa tem um perfil

E esse perfil, segundo Vera Pati, autora do livro “O empreendedor: descoberta e desenvolvimento do potencial empresarial” é: ser motivado pelo desejo de realizar; corre riscos viáveis, possíveis; ter capacidade de análise; precisar de liberdade para agir e para definir suas metas e os caminhos para atingi-las; saber onde quer chegar; confiar em si mesmo; não depender dos outros para agir; porém, sabe agir em conjunto; ser tenaz, firme e resistente ao enfrentar dificuldades; ser otimista, sem perder o contato com a realidade.

Scroll to top