Tenha coragem para pedir ajuda!

Por mais difícil que isso venha a ser, pedir ajuda faz parte da nossa caminhada

O processo de inicialização da sua própria empresa é, por diversos fatores, bastante complicado. Assim como tudo na vida, dar o primeiro passo é muito difícil e é um momento onde a ajuda é imprescindível.

No nosso nascimento, por exemplo, aprendemos a andar depois de um certo tempo com muito auxílio e segurançade nossos pais. Logo, na vida empresarial não é diferente. Mesmo que mais crescido e tendo em nossa volta opiniões diferentes que tendem a nos desencorajar, é importante que você sempre filtre quem pode te ajudar e buscar uma ajuda nessas pessoas.

O empreendimento massivo é atual, sendo assim em sua volta a sua referência de trabalho sempre será o seu amigo que possui um emprego registrado ou o seu pai ou avô que por toda a vida trabalhou em regime CLT e está prestes a se aposentar. E ter uma noção do que é atividade empregatícia vai muito além de tudo isso, ou seja, você acreditar em um projeto próprio e empreender vai necessitar que você engula o orgulho de agarrar tudo em seu braço e pedir ajuda para o seu pai aposentado ou pro seu amigo que trabalha CLT, independentemente do ponto de vista que vocês têm sobre o empreendimento, é necessário pessoas de confiança predispostas a ajudar e que entenda do pedido em questão.

Por tudo isso, tenha a coragem de pedir ajuda no pontapé inicial da sua empresa. Contudo, seja estratégico para buscar ajuda em pessoas próximas e habilidosas na ajuda que você necessita.

Para que você seja estratégico e consiga pedir ajuda a outras pessoas sem ser taxado como “pidão”, acompanhe esse artigo e busque o tipo certo de coragem para conquistar auxílios para o desenvolvimento inicial do seu negócio.

PEDIR AJUDA É IMPORTANTE

Você certamente já escutou aquela máxima popular que diz que “A união faz a força”. E temos que admitir que isso é completamente verdeiro, principalmente quando se trata do início, do processo de montagem e pontapé inicial da sua empresa.

Quando você inicia uma empresa, o resultado tende a demorar para aparecer, até porque no começo as saídas são maiores que as entradas e as coisas são muito lentas.

Logo, quando você grita socorro, quem te socorre dá uma clara contribuição para o aceleramento para o aparecimento dos seus resultados positivos.

E essas ajudas podem ser até práticas, contribuindo com a mão na massa, ou até mesmo de forma de conselho, ou seja, uma consultoria.

Toda ajuda, no ponto certo, é bem-vinda para o pontapé inicial de uma empresa.

A NECESSIDADE DA CORAGEM

Você precisa saber exatamente a medida certa entre o otimismo e o realismo, sempre sendo positivo, mas com o pé no chão, essa medida é mais complicada do que se parece para se encontras, então vamos à fatores que vão lhe auxiliar em achar esse ponto de controle.

  1. Você irá escutar nãos

O que não é o fim do mundo, e digo mais, o lapida para encontrar a forma certa para se conseguir um sim. Terão situações intimidadores que se comprovarão no ato do pedido, porém, terão situações tão semelhantes quanto e você conseguirá tirar de letra, alcançando o seu objetivo. Toda essa questão é relativa ao “outro lado do balcão”.

Se você já tem um não, busque um sim. Mas se você, mesmo assim, só conseguir um não, absorva um novo método para alcançar o sim.

  1. Seja estratégico com as competências

Saiba exatamente o que você precisa e quem poderá te ajudar. Observe o que você poderá adiantar, o que está dentro das suas competências e conhecimentos, por outro lado nunca ache que você é bom em tudo, logo, mapeie as suas características e competências principais.

Após você ver o que é bom o suficiente para fazer, busque então pessoas, de acordo com a sua proximidade e competência para determinadas funções.

  1. Busque inspirações

Sabe aquela sua referência empresarial que hoje é um case de sucesso? Então, para ele chegar onde chegou precisou de ajuda.

Se inspire em histórias, leia biografias e absorva sempre o que é aquela personalidade irá te ensinar. Mas repare, eles nunca conseguiram sozinhos, se não fosse o suporte de pessoas nas quais eles recorreram possivelmente não atingiram um patamar tão alto para se tornar referência para outras pessoas do mesmo setor.

Scroll to top